Arquivo da categoria: 4 patas

Ensinando o Adeus

319239_299746960052824_371301461_n

Ontem nosso cachorro Ross virou estrelinha.

Hoje fui contar para as crianças quando eu me recuperei um pouco da tristeza e para minha surpresa eles entenderam melhor do que eu rs.

Na verdade eles ainda não tem essa noção de morte, de perda e de saudade que nós temos.

Eles já perderam um avô e sempre falam do Vovô Walthão que mora no céu.

Quando o nosso gatinho morreu contei que o vovô queria muito um gato lá com ele e como o Clyde era muito bonzinho e legal ele foi, na época lembro que não usei hora alguma a palavra morte, nem para o vovô e nem para o Clyde.

Mas hoje foi diferente, quando fui contar que o Ross foi para o céu e não voltaria, me devolveram na lata “mas ele morreu mãe?” e tive de responder “sim, ele morreu e está no céu junto com o vovô e o Clyde”.

A primeira reação da Melissa foi perguntar “então nunca mais vamos vê-lo de novo?” e expliquei “agora só em fotos e na nossa lembrança”, passou um tempo e ela disse “mas vou sentir saudades”, “eu também meme, eu também” e nos abraçamos forte. Passou uns 2 minutos e ela me disse “mãe deixa que eu conto para o Alemão (nosso gato) que o Ross morreu, pois ele vai ficar muito triste e vai chorar e quero abraçar ele”(filha madura).

O Theo apenas olhou pra mim e falou “por isso você está tão triste mamãe? Não fica não” ai ele parou e disse…”o Leo (amigo dele que adorava o Ross) vai ficar triste quando souber”.

Ou seja, os dois ficaram tristes, mas estavam mais preocupados comigo, com o gato que era amigo do cachorro e do Leo amigo do Theo que adorava o Ross e como eles reagiriam do que o sentimento deles próprios que é claro que vão sentir falta do nosso amigão inseparável, mas foi assim que reagiram.

Agora a noite a Melissa me pediu para ver fotos so Ross pois já estava com saudade da carinha dele. Todos estamos Meme 😦

O Ross era o cachorro mais doce, fofo, carinhoso, amigo e meigo dessa vida. Ele nos olhava com um amor verdadeiro e ficava feliz apenas de nos observar nessa rotina louca e barulhenta de uma casa com gêmeos que ele viu nascer e crescer até os 5 anos. Viu muita bagunça e muitas vezes participou delas, outras apenas ficou de olho ou dormiu ao som da bagunça como se estivesse no paraíso.

O Ross foi o meu primeiro cachorro e o deles também e ficará nos nossos corações para sempre. Foi muito bom passar quase 14 anos com você do lado, sendo muito mais do que um cão.

Adeus Ross e obrigada por fazer parte dessa família que tanto te amou.

Meu filho de 4 patas 🙂

11011787_1041924705835042_2141890370540523888_n

2 Comentários

Arquivado em 4 patas, Adeus, Depois, Supermãe

O Gato mais bonzinho do mundo

Esse gato da foto é o Clyde. Se você não o conheceu, saiba que este era o gato mais bonzinho do mundo.

Na verdade, tenho certeza que ele não era um gato, e sim um anjo. Hoje a missão dele na minha vida acabou, agora ele vai nos acompanhar de longe.

O Clyde chegou na minha casa há 22 anos.  Chegou num momento em que eu precisava muito de um grande amigo irmão. Estava muito triste e ele chegou para me acalmar, me dar conforto, carinho, amor e sua amizade. E eu lhe dava apenas comida e carinho em troca.

Passamos por muitas coisas juntos. Ele estava sempre lá, nos momentos de alegria onde eu gritava na sua orelha e o jogava pra cima, e nos momentos tristes em que só o abraçava para me confortar.

Ele me viu ter o primeiro namorado e muitos outros depois, me viu fazer e desfazer amizades, me viu mudar de casa dezenas de vezes, me viu brigar e fazer as pazes com meus pais, me viu repetir de ano na escola, entrar na faculdade, fazer a pós, trabalhar, me viu trazer um cachorro pra casa e tentou entender comigo como funcionava um cão, me viu trazer mais 2 gatos para casa e nunca gostou muito disso…rs, me viu casar, me viu barriguda grávida de gêmeos, me viu ter 2 lindos bebês e por sorte pode brincar por 3 anos com meus filhos. Foi uma vida em tanto heim bichano.

Esse gato nunca arranhou ninguém, bateu em ninguém e nunca afiou as unhas no sofá. Posso dizer com muito orgulho que tive o gatinho mais bonzinho do mundo, que deixava a Felicia a Melissa o abraçar loucamente gritando na sua orelha o quanto ele era fofinho, os carinhos que o Theo fazia batendo em sua cabeça com a delicadeza de um urso e o meu marido que dizia não gostar de gato e foi conquistado pela doçura do Clyde e hoje também está muito triste com essa perda.

Vai ser duro pegar os pequenos na escola hoje e explicar porque o nosso gato fofo não está mais em casa.

Vamos sentir muita saudade, mas vamos sempre lembrar com muito amor desse gatinho amavel, carinhoso e fofo.

Esse post não é de despedida e sim de agradecimento. Obrigada Clyde. Obrigada meu amigo. Obrigada meu anjo.

Afinal, quem tem o privilégio de ter um verdadeiro amigo ao lado por 22 anos? Eu tive. Obrigada Clydoco!

 

 

3 Comentários

Arquivado em 4 patas

Trabalho + bebês



Estou trabalhando há quase 6 meses.

Não vou dizer que é fácil conciliar, casa, filhos, trabalho.

Mas é incrível como conseguimos fazer tudo. Cansa, mas sempre dá pra fazer tudo.

A Melissa aprendeu a falar que “a mamãe foi trabalhar” uma fofa, vou gravar!

Eles já aprenderam que a mamãe deixa na escolinha, vai trabalhar e volta no final da tarde para busca-los.

A coisa complica, quando um deles fica doentinho. Sair para trabalhar nesses momentos, não é nada fácil.

Essa madrugada, passamos a noite em claro, a noite TODA.

A Melissa passou mal e ficou o tempo todo no meu colo, no nosso quarto. Ela não parava de tossir e acabou vomitando algumas vezes.

Hoje cedo fomos ao pediatra e ela já está medicada, e a mamãe trabalhando.

Hoje a noite também promete, afinal o remédio leva alguns dias para fazer efeito.

Nesses dias, o trabalho não rende tanto, o coração da mãe fica apertado de deixar sua “cria”.

Eles já estavam no berçário quando comecei a trabalhar. Mas percebo a alegria, quando abre o portão, e lá está de volta a mamãe. É uma alegria gostosa de se ver! Nesse momento esqueço o transito e qualquer estress do trabalho. Meu tempo daquele momento em diante, é para eles.

Apesar de atravessar a cidade, pegar transito, e muitas vezes estar acabada, gosto de pega-los todos os dias na escolinha, é um momento importante pra mim, e sei que para eles também.

Quem mais perdeu, com a mamãe trabalhando, com certeza, foram os meus outros filhos. Meus filhos de 4 patas. Tenho 1 cachorro e 3 gatos. (Sim você leu certo! Tenho 2 bebês, 1 labrador, 3 gatos vira-latas legítimos e 1 marido. Fora as visitas constantes de avós e babá.)

Meu cachorro é um lindo labrador de 10 anos, morro de culpa de não poder mais passear com ele, e poder ficar algum tempo jogada no sofá com meu gato fofo e gordo de 21 anos. O pouco tempo que tenho em casa, acaba sendo dedicado aos pequenos humanos.

Aos finais de semana, fica mais fácil agradar a todos. Nossos passeios no parque aos domingos, ficam ainda mais divertidos com nosso cachorrão, carinhosamente, chamado de “mostro amarelo”.

Mas afinal, como se dividir entre tantas atividades, amores, obrigações e ainda tentar uma atividade fisica?

Somos ou não somos incríveis? rs

Sabe aquela história de que em coração de mãe, sempre cabe mais um? É isso!

9 Comentários

Arquivado em 4 patas, Depois, Supermãe

Despedida

Nada mais justo, do que fazer uma homenagem aqui no meu blog, para a minha gatinha que se foi ontem.

Afinal esse é um blog de mãe! E muito antes de ser mãe dos gêmeos Theo e Melissa, fui mãe de uma linda gatinha vira-lata, que virou a minha melhor amiga. Foi minha companheira por incriveis 21 anos.

Um anjo

Eu acredito mesmo que bichos de estimação, são enviados por Deus. Eles são anjos, e na terra entram na nossa vida como nossos bichinhos.

Eles nos amam acima de tudo. Sempre do nosso lado, nos dando gratuitamente amor, alegria, carinho e da forma deles cuidando da gente.

Um dos meus anjos foi embora ontem. Mas como todo anjo, está no seu lugar olhando por mim.

Fui muito feliz cuidando desse meu anjo por quase 21 anos!

Foi uma sorte poder passar uma grande parte da minha vida, com um ser tão lindo e especial.

Nunca vou esquecer dessa gatinha, que foi acima de tudo uma GRANDE AMIGA.

Vou sentir falta da sua carinha, do seu carinho, do seu miadinho, das coisas engraçadas que ela fazia e até do mau humor dela!

Mas sei que o ciclo dela aqui acabou! Fico feliz por ela ter partido em paz e dormindo! Fico feliz por ter ficado do lado dela quando ela precisou, assim como ela ficou em todos os momentos que eu precisei.

Obrigada Macaquinha por ter ficado do meu lado por quase 21 anos!

Amei e amo vc! Saudades, Sá

2 Comentários

Arquivado em 4 patas